3
Aladefe

Aladefe

ENERO 2021 N° 1 Volumen 11

Reception and admission of users in the reference service of infectious diseases: an experience report

Section: Experiencias educativas

How to quote

Gonçalves da Silva P, Borges Lopes Souza C, Lacava da Rocha Silva L, Marques de Oliveira JE, Matos Silva Araújo L, Valverde Marques dos Santos S. Recepção e acolhimento de usuários no serviço de referência em doenças infecciosas: relato de experiencia. Rev. iberoam. Educ. investi. Enferm. 2021; 11(1):48-55

Authors

1 Policardo Gonçalves da Silva, 2 Camilla Borges Lopes Souza, 3 Ligia Lacava da Rocha Silva, 4 Jaquelina Elvira Marques de Oliveira, 5 Luana Matos Silva Araújo, 6 Sergio Valverde Marques dos Santos

Position

1 Professor na Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG). Unidade Passos. Minas Gerais (Brasil).2 Professora na Faculdade de Medicina Atenas. Unidade Passos. Minas Gerais (Brasil).3 Técnica Universitária na Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG). Unidade Passos. Minas Gerais (Brasil).4 Professora na Escola Técnica Dr. Adail Nunes da Silva (CEETEPS).  Unidade de Taquaritinga. São Paulo (Brasil). 5 Professora na Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG). Unidade Passos. Minas Gerais (Brasil).6 Professor na Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG). Unidade Passos. Minas Gerais (Brasil).

Contact email: policardo.silva@uemg.br

Abstract

Introduction: including key populations in the health service through a qualified host can help facilitate access to various prevention techniques and promote harm lowering and a reduction of the chain of transmission for sexually transmitted infections and immunodeficiency virus syndrome, acquired human immunodeficiency syndrome and viral hepatitis.
Purpose: to report the experience of nurses in a reference service regarding the reception and admission of users.
Method: a report of nurses’ experience in a reference service for prevention, diagnosis, and treatment of infectious diseases, located in a municipality of Minas Gerais (Brazil), regarding the technical issues related to the evaluation and rapid testing and to organization/routine of the service, based on the experience of nursing professionals.
Results: nurses who work in the initial care must transmit security and reassurance, and respect the user at all times. The reception was essential since the user comes to the unit with fears, doubts, and worries about the rapid tests. In addition, they need clarification about the potential side effects of the medications for those who are eligible for pre- and post-exposure prophylaxis. Conclusion: in this sense, the promotion of qualified listening with this user has been of great importance to transmit calm and security, so that the steps taken in the service are successful.

Keywords:

nursing care; patient admissioninfectious diseases

Versión en Español

Título:

RECEPÇÃO E ACOLHIMENTO DE USUÁRIOS NO SERVIÇO DE REFERÊNCIA EM DOENÇAS INFECCIOSAS: RELATO DE EXPERIÊNCIA

Artículo completo no disponible en este idioma / Full article is not available in this language

Bibliography

  1. Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/Aids e das Hepatites Virais. Cinco passos para a prevenção combinada ao HIV na Atenção Básica [internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2017. [citado 8 dic 2020]. Disponível em: http://www.aids.gov.br/system/tdf/pub/2016/64662/cinco_passos_para_a_prevencao_combinada_ao_hiv_na_42165.pdf?file=1&type=node&id=64662&force=1
  2. UNAIDS. Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids [homepage na internet]. Prevenção do HIV em populações chave. UNAIDS [internet] 2016. [citado 8 dic 2020]. Disponível em: http://unaids.org.br/2016/11/prevencao-do-hiv-em-populacoes-chave/
  3. Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/Aids e das Hepatites Virais. Protocolo clínico e diretrizes terapêuticas para profilaxia pré-exposição (PrEP) de risco à infecção pelo HIV. Brasília: Ministério da Saúde; 2017. p. 52.
  4. Ministério da Saúde (BR). Portaria no 2.488, de 21 de outubro de 2011 – Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica, para a Estratégia Saúde da Família (ESF) e o Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS), Diário Oficial da República Federativa do Brasil [internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2011. [citado 8 dic 2020]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt2488\_21\_10\_2011.html
  5. Valente MMQP et al. Assistência pré-natal: um olhar sobre a qualidade. Ver. Rene. [internet]. 2013. [citado 8 dic 2020]; 14(2):280-9. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/rene/article/view/3375/2613
  6. Salvadori M, Hahn GV. Confidencialidade médica no cuidado ao paciente com HIV/Aids. Revista Bioética 2019; 27(1):153-63.
  7. Figueiredo NMA. Método e Metodologia na Pesquisa Científica. Niterói: Difusão; 2009. p. 247.
  8. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) [internet]. Cidades: Passos; 2020. [citado 8 dic 2020]. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados/mg/passos.html
  9. Mynayo MSCO. O desafio do conhecimento: Pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec; 2007. p. 408.
  10. Borges LDO, Mourão L. O trabalho e as organizações: atuações a partir da psicologia. Porto Alegre: Artmed; 2013.
  11. Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais. Prevenção Combinada do HIV-bases conceituais para trabalhadores e gestores de saúde. Brasília: Ministério da Saúde; 2017.
  12. Silva PG. Assistência de enfermagem para prevenção e manejo da sífilis: validação de material educativo. Dissertação. Ribeirão Preto: 2018.
  13. Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/Aids e das Hepatites Virais. Cuidado integral às pessoas que vivem com HIV pela Atenção Básica: manual para a equipe multiprofissional. Brasília: Ministério da Saúde; 2017.
  14. Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de IST, Aids e Hepatites Virais. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Atenção Integral às Pessoas com Infecções Sexualmente Transmissíveis. Brasília: Ministério da Saúde; 2015.
  15. Hachero GV, Domínguez JP. Salud sexual y consulta de enfermería. Index Enferm [internet]. 2009. Sep [citado 8 dic 2020]; 18(3):209-10. Disponível em: http://scielo.isciii.es/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1132-12962009000300015&lng=es