3
Aladefe

Aladefe

JULIO 2016 N° 3 Volumen 6

Sexual and reproductive rights in primary care: group health education from a nursing perspective

Section: Originals

How to quote

Souza MD, Tyrrell MAR. Direitos sexuais e reprodutivos na atenção básica: educação em saúde grupal sob a ótica da enfermeira. Rev. iberoam. educ. investi. Enferm. 2016; 6(3):49-58.

Authors

1 Maria das Dores de Souza, 2 Maria Antonieta Rubio Tyrrell

Position

1 Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Professora Adjunta. Departamento de Enfermagem Materno Infantil e Saúde Pública da Faculdade de Enfermagem/Universidade Federal de Juiz de Fora.2 Doutora em Enfermagem. Orientadora da Tese. Professora Titular. Departamento de Enfermagem Materno Infantil – Escola de Enfermagem Anna Nery/Universidade Federal do Rio de Janeiro. Pesquisadora do CNPq.

Abstract

Introduction/Purpose: sexual and reproductive health promotion as a right for men and women will be achieved through healthcare providers’ practices. We set out to present the results of a doctoral thesis aimed at knowing nursing professionals practices in educa- tional groups focused on sexual and reproductive rights and at showing correlations between its theoretical and contextual frame- works.

Methods: a qualitative study was carried out in a town in Zona da Mata Mineira by 20 nurses from 13 healthcare/basic family strategy units. Content analysis was used to reveal study categories.

Results: variations regarding group organization, traditional teaching management, lack of training, centralized resources and pro- cedures aimed at avoiding human reproduction, and limitations and challenges due to lack of resources and services were identified.

Conclusion: real exercise of such rights depends on expanding educational strategies, redesigning services and premises, investing in professional training on dialog teaching dimensions, and reorienting users involvement to improve self-control.

Keywords:

nursing; health education; sexual and reproductive rightssexual and reproductive health

Versión en Español

Título:

DIREITOS SEXUAIS E REPRODUTIVOS NA ATENÇÃO BÁSICA: EDUCAÇÃO EM SAÚDE GRUPAL SOB A ÓTICA DA ENFERMEIRA

Artículo completo no disponible en este idioma / Full article is not available in this language

Bibliography

  1. Roecker S, Budó MLD, Marcon Trabalho educativo do enfermeiro na Estratégia Saúde da Família: dificuldades e pers- pectivas de mudanças. Rev. esc. enferm. USP [Internet]. 2012 Jun. [citado 15 jun 2016]; 46(3):641-9. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342012000300016&lng=en
  2. Lemos Grupos educativos em contracepção: narrativas e práticas de enfermeiras. Cogitare Enferm. [Internet]. 2011 [citado 15 jun 2016]; 16(1):36-42. Disponível em: http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/cogitare/article/view/2110 9/13935
  3. Albuquerque PC, Stotz A educação popular na atenção básica à saúde no município: em busca da integralidade. In- terface (Botucatu) [Internet]. 2004 Ago. [citado 15 jun 2016]; 8(15):259-74. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-32832004000200006&lng=en
  4. Diniz NMF, Gesteira SMA, Lopes RLM, Mota RS, Pérez BAG, Gomes Aborto provocado e violência doméstica entre mul- heres atendidas em uma maternidade pública de Salvador-BA. Rev. bras. enferm. [Internet]. 2011 Dez [citado 15 jun 2016] 64(6):1010-5. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672011000600004&lng=pt

Conferencia internacional sobre la población y el desarrollo III. El Cairo. Informe de la Conferencia Internacional sobre po- pulación y el desarrollo. El Cairo: Naciones Unidas; 1994.

  1. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Área Técnica de Saúde da Mulher Assistência. Planejamento Familiar: Manual Técnico. Brasília; 2002.
  2. Alves Direito Reprodutivo: filho caçula dos direitos humanos. Rio de Janeiro: ABIA; 2004.
  3. Lei n. 9.263 de 12 de janeiro 1996. Regula o § 7º do art. 226 da Constituição Federal, que trata do planejamento familiar, estabelece penalidades e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília; 1996.
  4. Silva JMQ, Marques PF, Paiva Saúde sexual e reprodutiva e enfermagem: um pouco de história na Bahia. Rev. bras. en- ferm. [Internet]. 2013 Ago [citado Jun 15 2016 ]; 66(4):501-7.Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_art- text&pid=S0034-71672013000400006&lng=pt
  5. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Política Nacional de Direitos Sexuais e Reprodutivos. Brasília; 2005.
  6. Pichon Rivière O processo grupal. 7ª ed. São Paulo: Martins Fontes; 2005. p.186.
  7. Helman Cultura, saúde e doença. 5ª ed. Porto Alegre: Artmed; 2009. p. 155-74.
  8. Sampieri Metodología de la investigación. México: McGraw-Hill; 2013.
  9. Fontanella Bruno José Barcellos, Ricas Janete, Turato Egberto Amostragem por saturação em pesquisas qualitativas em saúde: contribuições teóricas. Cad. Saúde Pública [Internet]. 2008 Jan [citado 15 jun 2016]; 24(1):17-27. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100003&lng=en
  10. Bardin Análise de conteúdo. (reimpres) Lisboa: Edições 70; 2015. p. 229.
  11. Resolução 196/96. Diretrizes e normas reguladoras de pesquisa envolvendo seres humanos. Brasília: Diário Oficial da União; 1996.
  12. Coscrato G, Villela Bueno Concepção de enfermeiros de uma rede pública de saúde sobre Educação para a Saúde. Rev. esc. enferm da USP 2013. Jan [citado 15 jun 2016]; 4(7):714-21. Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=361033326027
  13. Ávila Direitos sexuais e reprodutivos: desafios para as políticas de saúde. Cad. Saúde Pública [Internet]. 2003 [citado

15 jun 2016]; 19(Suppl 2):465-69. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102- 311X2003000800027&lng=en

  1. Afonso RR, Lemos Adesão nos grupos educativos em contracepção em uma área programática do Rio de Janeiro. Revista de Enfermagem do Centro Oeste Mineiro. 2011 [citado 15 jun 2016]; 1(2):238-47.
  2. Moizés JS, Bueno Compreensão sobre sexualidade e sexo nas escolas segundo professores do ensino fundamental. Rev. esc. enferm. USP [Internet]. 2010 Mar [citado 15 jun 2016]; 44(1):205-12. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342010000100029&lng=en