3
Aladefe

Aladefe

OCTUBRE 2012 N° 4 Volumen 2

Environment of municipal health centers in primary care of women and children and their conditions for care lines

Section: Originals

How to quote

Rubio Tyrrell MA, Mendes Soares AM, Monteiro Gomes AL, Almeda Antúnez M. Ambiência dos centros municipais de saúde na Atenção básica à mulher e à criança e suas condições para as linhas de cuidado. Rev. iberoam. Educ. investi. Enferm. 2012; 2(4):30-6.

Authors

1María Antonieta Rubio Tyrrell, 2Ana Carolina Mendes Soares, 3Ana Leticia Monteiro Gomes, 3Marília Almeda Antúnez

Position

1 Profesora principal de la Escuela de Enfermería Anna Nery (EEAN), Universidad Federal de Río de Janeiro (USRJ), BrasilCoordinadora adjunta del I encuentro Íbero Latino-americano de estudiantes de enfermería de ALADEFE.

Abstract

This article appears in the investigation “Primary Health Care of Women and Child-lines for comprehensive care and implications for professional practice” and was carries out at Municipal Health Centers Health (CMH) AP Program Area 1.0 do Rio de Janeiro municipality. The main objectives were to understand the structural, functional and Centers conditions; characterize them based on these issues and make the diagnosis of the Environment to contribute to the socialization of data, both for professionals and for the population. Descriptive study-reflexive, qualitative, action research method. Construction of environmental diagnosis was based on interviews with managers, historical documents and observations. The data were analyzed and thematic categories: “Origin/creation of CMS”, “style management in Primary Care”, “working conditions and relationships with care”, “local coverage and population served”, “developed and joint actions” were built. The atmosphere contributes to interpersonal relationships and job performance of CMS.

Keywords:

basic health care; facility environment health; child health; women's health

Versión en Español

Título:

Ambiente de los centros de salud municipales en la atención básica de la mujer y de niño y sus condiciones para las líneas de cuidado

Artículo completo no disponible en este idioma / Full article is not available in this language

Bibliography

  1. Franco TB, Franco CM. Linhas do Cuidado Integral: Uma Proposta de Organização da Rede de Saúde. [Citado em 12 de setembro de 2010]. Disponível em: http://www.professores.uff.br/tuliofranco/ textos/linha-cuidado-integral-conceito-como-fazer.pdf
  2. Ministério da Saúde. Ambiência. 2ª ed. 4ª reimp. Série B textos básicos da Saúde. Brasília-DF 2009. p. 5-6,18-19. [Citado em 12 de setembro de 2010]. Disponível em: http://www.saude.gov.br/editora
  3. Figueiredo N. A. de Práticas de Enfermagem-Fundamentos, conceitos, situações e exercícios. Difusão Paulista de Enfermagem; 2003.
  4. Bertolozzi MR. GRECO R M. As políticas de saúde no Brasil: reconstrução histórica e perspectivas atuais. Rev Esc Enf USP 1996; 30(3): 380-98.
  5. Tyrrell MAR. Programas Nacionais de Saúde Materno-Infantil: impacto político-social e inserção da Enfermagem. Escola de Enfermagem Anna Nery. [Tese de Doutorado]. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro; 1994.
  6. Ministério da Saúde. Política Nacional de Atenção Básica. Série Pactos pela Saúde- Volume 4. Brasília-DF, 2006. Secretaria de Atenção Básica/Departamento de Atenção Básica. [Citado em 12 de setembro de 2010]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/ publicacoes/ politica_nacional atencao_basica_2006.pdf
  7. Ministério da Saúde. Agenda de Compromissos para a Saúde Integral da Criança e Redução da Mortalidade Infantil. Série A normas e manuais técnicos, Brasília-DF, 2005. [Citado em 12 de setembro de 2010]. Disponível em: http://www.saude.gov.br/editora
  8. Thiolent M. Metodologia da pesquisa-ação. 16ª ed. São Paulo: Cortez Editora; 2008.
  9. Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo:Hucitec; 2007.  
  10. Paulus A, Cordoni L. Políticas Públicas de Saúde no Brasil. Revista Espaço para a Saúde, Londrina 2006;8(1): 13-19.
  11. Ministério da Saúde. Manual de Estrutura Física das Unidades Básicas de Saúde- Saúde da Família. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. 2ª ed. Série A Normas e Manuais Técnicos. Brasília/DF; 2008. [Citado em 12 de setembro de 2010]. Disponível em: http://www.saude.gov.br/editora
  12. Armazém de dados. População residente, sexo e razão de sexos, segundo às Áreas de Planejamento e Regiões Administrativas. Município do Rio de Janeiro 2010. [Citado em 12 de setembro de 2010]. Disponível em: http://portalgeo.rio.rj.gov.br/indice/flanali.asp?codpal=459&pal=%C1REA%20%20DE%20PLANEJAMENTO%20-%20AP.
  13. Ministério da Saúde. Manual para a Organização da Atenção Básica/ Secretaria de Assistência a Saúde. 3ª ed. Brasília-DF; 1999. p. 17-23. [Citado em 12 de setembro de 2010]. Disponível em: http://dab.saude.gov.br/ docs/geral/ manual_organizacao_ab.pdf
  14. Oliniski SR, Lacerda MR. Cuidando do cuidador no ambiente de trabalho: uma proposta de ação. Rev Bras Enferm 2006; 59(1): 100-4. [Citado em 12 de setembro de 2010]. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/ v59n1/ a19v59n1.pdf